6 das melhores viagens de comboio na montanha do mundo

Montanhas imponentes, vales fluviais e lagos glaciares aguardam-no nestas linhas ferroviárias de grande altitude.

Actualizado a

shutterstock
SHUTTERSTOCK

Desde uma luxuosa aventura de vários dias ao longo do Peru até um salto rápido entre a fronteira da Suíça com Itália, estes percursos ferroviários têm todos uma coisa em comum – vistas impressionantes da montanha.

shutterstock 777595066

Abir Roy Barman / SHUTTERSTOCK

1 / 6

1. Linha Darjeeling Himalayan

New Jalpaiguri até Darjeeling, Índia

Desde 1881 que este velho comboio a vapor é um elemento acarinhado da paisagem florestada da Índia. O seu tom vibrante de azul contrasta com as árvores do chá verde-esmeralda, serpenteando para dentro e para fora de nuvens baixas, imitindo uma buzinadela cómica a cada curva. Construída pelos colonizadores britânicos, a linha ferroviária foi utilizada para transportar chá, arroz e outros produtos de e para os sopés do Himalaia. Hoje em dia, é um sucesso para passeios de fim-de-semana das família indianas e fãs de comboios desejosos de ver o trânsito parar enquanto o comboio atravessa a estrada, passando tão perto de bancas de fruta que quase é possível esticar o braço e pegar numa peça. Num dia límpido, os passageiros desfrutarão de vistas do Monte Kanchenjunga, com o seu cume nevado a tornar-se rosado, iluminado pelo Sol do fim da tarde. 

shutterstock

SHUTTERSTOCK

2 / 6

2. Bernina Express

Chur, Suíça, até Tirano, Itália

Curta, mas encantadora, a viagem a bordo do Bernina Express demora quatro horas a descer da cidade de Churm, nos Alpes Suíços, até à cidade italiana de Tirano. A linha de via estreita inclui 55 túneis e 196 pontes, e o comboio balança por entre vales repletos de pinheiros e vertentes rochosas verticais, com rápidos verde-sálvia rodopiando no fundo. Com janelas panorâmicas e assentos confortáveis com estofos em pele, o comboio proporciona vistas ímpares de picos cobertos de neve, glaciares e aldeias espalhadas pelas encostas. Não perca o momento em que o comboio atravessa o pitoresco vale do rio Landwasser num altíssimo viaduto com seis arcos.

shutterstock

SHUTTERSTOCK

3 / 6

3. O Skeena

Jasper até Prince Rupert, Canadá

Conhecido localmente como ‘Rupert Rocket’, o comboio Skeena parte do Parque Nacional Jasper três dias por semana, levando os passageiros até às profundezas selvagens da Colúmbia Britânica. Com os cumes cobertos de gelo das Montanhas Rochosas Canadianas reluzindo em seu redor, o comboio dá curvas serpenteantes desde Alberta até ao pico mais alto das Rochosas – o majestoso Monte Robson —, avançando em seguida para as Montanhas Cariboo, no sopé das quais se encontram lagos azuis-esverdeados de águas tão calmas que parecem vidro. No interior de uma redoma panorâmica, os passageiros podem tentar ver ursos-negros e ursos-pardos, cervos-da-Virgínia, alces e veados, bem como águias-americanas a pairar no ar. Na foto, vemos o Lago Louise, no Parque Nacional de Banff, Alberta.

shutterstock

Jiaye Liu / Shutterstock

4 / 6

4. Qinghai–Tibet Railway

Xining, China, até Lhasa, Tibete

Ligando Xining, na província de Qinghai, a Lhasa, no Tibete, este percurso de 22 horas é o caminho-de-ferro situado a maior altitude do mundo. Contornando o Lago Qinghai durante a noite, os passageiros acordam com o silvo do oxigénio a ser bombeado para o interior dos compartimentos quando o comboio atinge maiores altitudes, juntamente com a visão de céus azuis eléctricos e um fulgurante planalto amarelo. Os lagos reluzem como metal fundido e iaques com o pêlo em rastas pastam nas encostas antes de a luz arrefecer, ganhando um brilho azulado devido às vertentes cobertas de gelo das montanhas Kunlun, que vão envolvendo as carruagens. Na foto, o comboio que faz Qinghai-Tibete e o Jade Everest coberto de neve da montanha Kunlun.

shutterstock 115152667

Gail Johnson/ SHUTTERSTOCK

5 / 6

5. Andean Explorer

Cusco até Arequipa, Peru

Partindo de Cusco, a antiga capital do império inca, o Andean Explorer embarca numa luxuosa viagem de duas noites que transporta os passageiros até ao alto dos desfiladeiros e planaltos verdejantes da cordilheira de La Raya. A bordo de acolhedoras cabines com beliches ou suites com duas camas, os passageiros podem acordar vendo o sol vermelho-sangue nascer sobre o lago Titicaca antes de desembarcarem para beber um café sentindo a frescura matinal do ar da montanha. Por entre luxuriantes refeições de robalo grelhado e peitos de frango estaladiços – acompanhados por muitos pisco sours — pode visitar as ilhas de Uros, as Grutas de Sumbay e passear entre lagoas verdes antes de chegar a Arequipa, no terceiro dia. 

shutterstock

Brent Eickholt / Shutterstock

6 / 6

6. California Zephyr

Chicago até Emeryville, EUA

Percorrendo 3.923 quilómetros ao longo de sete estados, a linha California Zephyr é a segunda mais longa dos EUA – a viagem dura pouco mais de 52 horas. O comboio superliner ruge ao longo do estado do Illinois antes de atravessar o rio Mississípi e entrar no Iowa, percorrendo as pradarias e planícies douradas do Nebrasca durante a noite. A maioria dos passageiros acordará quando o comboio chegar a Denver, no Colorado, e começar a subir até às Montanhas Rochosas, com as florestas perenes a darem lugar a vertentes rochosas flamejantes. Da carruagem panorâmica, é possível desfrutar de uma vista desimpedida dos gigantescos desfiladeiros do Colorado e avistar a Sierra Nevada a Oeste. Na imagem, vistas das Montanhas Rochosas a partir do Amtrak California Zephyr.

Este artigo foi elaborado pela National Geographic Traveller (Reino Unido) e publicado em nationalgeographic.com.