Hallstatt
FOTOGRAFIA DE BLUEJAYPHOTO, GETTY IMAGES

Hallstatt, uma cidade à beira de um lago na região de Salzkammergut, é um dos diversos destinos alpinos austríacos dignos de figurar num bilhete postal.

Com as suas vilas alpinas multisseculares rodeadas por terras agrícolas e os seus acolhedores hotéis chalet com lareiras e comida reconfortante, as regiões austríacas dedicadas ao esqui são o bilhete postal perfeito para contrabalançar as enormes unidades hoteleiras construídas especificamente para o efeito na vizinha França. E o esqui é do melhor que há, com alguns dos teleféricos mais avançados do mundo e amplas áreas interligadas.

Salzburger Sportwelt, por exemplo, liga sete estâncias e 250 quilómetros de pistas de esqui. Faz parte de Ski Amadé, uma rede com mais de 800 quilómetros de encostas e 270 teleféricos acessíveis com um único passe, que inclui trechos tão especiais como Hochkönig, que liga as aldeias de Maria Alm, Dienten e Mühlbach. Muitas das estâncias de Ski Amadé encontram-se a um singelo dia de distância de Salzburgo e um autocarro gratuito para detentores do passe do teleférico até Flachau permite desfrutar desta colorida cidade – os visitantes podem esquiar durante o dia e assistir a concertos à noite, vestidos formalmente, no Festival Mozart, entre 24 de Janeiro e 4 de Fevereiro de 2024.

Pode ter experiências semelhantes, combinando esqui e cidade, em Innsbruck, a capital tirolesa. O Ski Plus City Pass abrange 13 estâncias, incluindo o glaciar Stubai, com mais de 320 quilómetros de pistas e percursos.

A Áustria destaca-se entre os apreciadores de gastronomia com as suas cervejas artesanais de fabrico local, schnapps e reconfortando comida montanhesa – gröstl, com carne e batatas, tigelas de goulash, strudel de maçã e kaiserschmarren (panquecas desfeitas).

A estância austríaca mais conhecida é, possivelmente, a tirolesa St. Anton, adorada tanto pelo seu esqui – sobretudo o esqui de fundo – como pelas suas festas. Se lhe agrada a ideia de dançar em cima de uma mesa com botas de esqui, este é o sítio certo. No entanto, St. Anton também tem um lado mais elegante, pois faz parte de Ski Arlberg — juntamente com St. Christoph, Stuben, Zürs, Warth, Schröcken e Lech, esta última outrora popular entre os membros da família real britânica – a maior estância de esqui interligada da Áustria, com mais de 290 quilómetros de pistas e 190 quilómetros de trilhos de fundo.

Igualmente na região do Tirol, Kitzbühel é mais requintada, conhecida pelas corridas Hahnenkamm, um dos mais prestigiados eventos do Campeonato Mundial de Esqui Alpino FIS. A área KitzSki local abrange 230 quilómetros de pistas bem mantidas está agora ligada ao SkiWelt Wilder Kaiser-Brixental, permitindo esquiar ao longo de 270 quilómetros. Completamente diferente é a estância termal à beira do lago de Zell am See-Kaprun, a Sul de Salzburgo, com as suas vistas maravilhosas. Um local encantador para esquiar, está agora integrado na ampla área de desportos de Inverno de Skicircus Saalbach Hinterglemm Leogang Fieberbrun.

Gröstl
FOTOGRAFIA DE STOCKFOOD

Gröstl, um prato tirolês tipicamente feito com restos, que é presença habitual nos menus de restaurante.

Se a visitar no final da temporada, a neve não será garantida, mas é uma excelente altura para apreciar os inúmeros festivais de Primavera austríacos. Também poderá desfrutar de uma a experiência de esqui mais descontraída, com temperaturas mais amenas a partir de Abril – embora, na temporada passada, as condições se tenham mantido invernosas até à Páscoa.

A novidade desta temporada é um passe de teleférico conjunto para duas áreas mais pequenas, Kappl e See, com um total de 88 quilómetros unidos por um autocarro. Ambas estão incluídas no passe Silvretta, que abrange a famosa Ischgl, mas esta é uma opção com uma boa relação qualidade/preço para famílias que não precisem de acesso à área toda.

Kühtaier Dorfstadl
FOTOGRAFIA DE EDI GROEGER

Os hóspedes de Kühtaier Dorfstadl desfrutam de vistas desimpedidas dos picos em dias de sol.

O país tem alguns dos teleféricos mais tecnológicos dos Alpes, e Stuben, a Oeste, está a seguir a tendência, substituindo o seu módulo com dois lugares de 1983 por uma gôndola com capacidade para oito pessoas. Existem também movimentos para tornar o esqui mais ecológico na Áustria – Saalfelden-Leogang, por exemplo, utiliza combustível à base de plantas para alimentar as suas máquinas de manutenção das pistas, reduzindo as emissões de CO2 em 90 por cento.

Uma excursão de um dia até Kühtai

O autocarro está a encher-se para sair às 9h00 de Innsbruck: um casal com equipamento de esqui e gorros com pompom, um par com trenós de madeira de frente curva, uma mulher com um fato macaco de esqui novinho a estrear – e eu. Vim aqui passar uma semana, com vontade de experimentar algumas das 13 instâncias de incluídas no passe Innsbruck Ski Plus City Pass, mais especificamente Kühtai, a 32 quilómetros — ou 45 minutos de autocarro — a oeste.

Descubro rapidamente que uma das coisas boas do planalto soalheiro de Kühtai é o facto de ser pequeno e descomplicado. O autocarro deixa-me a poucos passos dos teleféricos e, mesmo com a viagem de autocarro, ainda consigo esquiar durante seis horas.

A 2.020 metros de altitude, Kühtai é uma das estâncias de esqui situadas a maior altitude da Áustria, sendo, por isso, um local tentador para aqueles que procuram opções onde a neve é garantida. A sua disposição também é simples, sendo duplamente atraente para aqueles que, como eu, têm dificuldades em lidar com mapas de pistas e nomes de teleféricos. A Rua Principal é o epicentro da estância de formato circular e as pistas estão numeradas, tornando o local maravilhosamente fácil de percorrer.

Kühtai
FOTOGRAFIA DE TOM BAUSE

Kühtai tem muitos percursos de esqui de fundo e backcountry para os esquiadores curiosos explorarem.

Inicio o meu assalto às pistas vermelhas da estância no teleférico Drei-Seen-Bahn, que me transporta até 2.410 metros de altitude e apanho uma das sete cadeiras de Kühtai, no percurso em sentido horário, parando apenas para beber uma cerveja e saborear uma deliciosa sopa com massas em Zum Kaiser Maximiliam, a meio do caminho. As encostas são enormes, mas a maioria termina com uma descida íngreme até a cidade, onde pode apanhar o próximo teleférico para cima.

Devido ao seu tamanho compacto (tem apenas 43 quilómetros de pistas), Kühtai é adequada para famílias e principiantes. Se quiser passar ali a noite, existem diversas opções de alojamento autónomo e uma zona de recreio para crianças. Também estão disponíveis passes de esqui horários, que permitem aos principiantes fazer sessões experimentais.

A estância vizinha de Hochoetz está incluída no passe Kühtai e é acessível através do autocarro gratuito. Juntamente com as opções freestyle, snowcross e ski touring, isto faz com que as atracções de Kühtai permitam estadias de uma semana. Eu vou terminar o meu dia fazendo algumas descidas a partir de HochAlterBahn — o ponto mais alto de Kühtai. A pista número 1 está toda iluminada para receber os esquiadores durante a noite, mas tenho o autocarro à minha espera para regressar à cidade.

Innsbruck
FOTOGRAFIA DE MERTEN SNIJDERS, GETTY IMAGES

A cidade de Innsbruck, um destino tradicional de desportos de Inverno, oferece vistas de montanha espectaculares.

2 outros picos para visitar na Áustria

1. Bad Gastein

Melhor para termas

Uma cidade histórica com nascentes naturais de água quente que tentam os visitantes há séculos. Bad Gastein é o lar do complexo Felsentherme, com uma piscina interior aquecida a 32ºC escavada em rocha pré-histórica, sauna, banho turco e piscina infantil. O Alpentherme Gastein, mesmo ao lado do vale, em Bad Hofgastein, é igualmente impressionante, dispondo de dois lagos termais, onde pode nadar ao longo de todo o ano. A excelente área de esqui da cidade liga os dois locais. 

2. Gurgl

Melhor para esqui com neve garantida

Gurgl é o novo nome colectivo das estâncias a grande altitude de Obergurgl e Hochgurgl no vale tirolês de Ötztal, a cerca de uma hora de Innsbruck. A primeira situa-se a 1.930 metros de altitude e a segunda a 2.150. As pistas de esqui alcançam uma altitude de 3.030 metros (onde se encontra também o futurista Top Mountain Star Bar, com vista sobre Itália) e a neve é garantida desde muito antes do Natal até ao final de Abril. 

Este artigo foi elaborado pela National Geographic Traveller (Reino Unido) e partilhado em nationalgeographic.com.