A Igreja de São Pedro, em Freixo de Numão. Fotografia de Shutterstock.

Sabe-se que, nesses tempos, existiam diversas villae romanas (propriedades agrícolas de média e grande dimensão) que ainda estão em fase de estudo: Prazo, com três ocupações, Rumansil, Zimbro II e Colodreira/ Escorna Bois, que por sua vez revelou também um castro da Idade do Ferro. Não é assim de estranhar a preservação de inúmeras vias que ligavam estas propriedades aos grandes eixos de comunicação deste extremo do Império. Conhece-se aqui, aliás, uma das maiores extensões de estrada romana disseminadas por Portugal. Freixo de Numão teve, pois, importância agrícola em época romana, certamente adquirida pela sua produção vinícola, que se deve ter mantido, atentando aos diversos vestígios de lagares e lagaretas hoje conhecidos neste território.

Freixo de Numão

O seu topónimo advém da proximidade ao Castelo e vila antiga de Numão, que foi palco importante de lutas durante a formação do reino português e que só seria abandonado no século XVI. Freixo de Numão foi progressivamente beneficiando da perda de protagonismo do velho castelo, mas, com Dom João V, assumiu-se como cabeça de concelho, estatuto que manteve até 1853. Na própria vila, ainda se sente o eco do passado. Sobressai no horizonte o emblemático pelourinho setecentista e a Casa Grande, um solar da mesma época que acolhe um interessante espaço museológico que apresenta diversos testemunhos da história e etnologia da aldeia e do seu território.

Nem só de arqueologia vive Freixo de Numão. Atendendo à proximidade face ao Douro, esta é também uma região de grandes extensões de vinha, que podem ser observadas a partir dos miradouros de Nossa Senhora da Carvalha ou do Castelo Velho, povoado do período Calcolítico situado nas proximidades e que está musealizado.

O visitante de Freixo de Numão sentirá a presença do granito a complementar as edificações apalaçadas datadas dos séculos XVII/XVIII e ficará cativado pelo aglomerado das casas que se colam umas às outras e pelos cenários pintalgados de verde que rodeiam Freixo de Numão. Não parta sem antes fazer um brinde com o afamado vinho da região. Se não o fizer, assegura a população, terá certamente azar. 

Freixo de Numão