Arquipélago das Galápagos

As ilhas Galápagos perfazem cerca de 7.700 quilómetros quadrados de solo no oceano Pacífico. Algumas espécies animais nestas ilhas não se encontram em qualquer outro lugar. Isto significa que têm uma das menores taxas de distribuição geográfica do mundo. 

As Galápagos são uma extensão de 13 grandes ilhas que existem tanto nos mitos como nos mapas, um paraíso repleto de tentilhões onde Darwin chegou em 1835 e fez observações que acabariam por revelar-lhe (e a nós) a maneira como a vida evolui na Terra. A sua Origem das Espécies viria a figurar em “quase todas as componentes do sistema de crenças do homem contemporâneo”, escreveu o especialista em biologia evolutiva Ernst Mayr.

Antes de serem Galápagos, chamavam-se Las Encantadas, ilhas semelhantes a protuberâncias cobertas por espuma, correntes de lava e animais estranhos. “Nunca pertenceram a homens nem a lobos”, escreveu Herman Melville. “O som da vida que aqui mais se ouve é o assobio.”
Os baleeiros atiravam essas tartarugas assobiadoras para os seus navios, comendo-as mais tarde. Enchiam barris com água e seguiam caminho. O arquipélago era-lhes particularmente estranho: afastada da América do Sul continental por aproximadamente mil quilómetros de água, a natureza tornou-se selvagem nestas ilhas. 
Dos animais que empreenderam a viagem vindos do continente, poucos sobreviveram. Os sobreviventes evoluíram, assumindo formas diferentes, adaptando-se às condições de cada ilha. 

mapa Galápagos

Pesquisar