Miguel Gonçalves, coordenador nacional da Sociedade Planetária e primo da designer de jóias, pretendia dar-lhe a conhecer os meteoritos, fragmentos da superfície ou de outras regiões mais profundas de alguns corpos do sistema solar ejectados dos mesmos e que viajam pelo espaço entre os planetas até serem atraídos pelo seus campos gravíticos. ”Se sobreviverem à erosão e desgaste provocado pela atmosfera, talvez atinjam a superfície da Terra”, explica.  

Os dois criaram a NEO SKYTALE, um projecto albicastrense para juntar a astronomia à joalharia, criando peças únicas que transportam  fragmentos com milhares de milhões de anos. Cada peça tem um certificado de autenticidade. Em Portugal, entre 1925 e 1983, houve nove registos de asteróides. O Alentejo foi a zona do país com maior incidência.

Mais Sobre...
Actualidade