O garfo só se generalizou no século XVII.

Apesar de os romanos já usaram espigões de metal para retirar os caracóis das carapaças, o garfo só se generalizou no século XVII. No final do século XIX, os faqueiros de luxo chegavam a ter 30 tipos de garfos, com vários modelos para camarão, sardinha, lagosta, vieira ou ostras.“Os americanos enlouqueceram com os garfos e estes tornaram-se indicadores de estatuto social”, diz Sarah Coffin, curadora no Museu de Design Cooper-Hewitt, em Nova Iorque. Se o leitor encontrar vários garfos sobre a mesa, não tema. A regra básica é: comece com o que está mais distante do lado esquerdo e vá utilizando os que estão mais longe do prato.

 

 

Mais Sobre...
Actualidade