Homens e mulheres, novos e velhos, nobres e camponeses, escolhiam entre caracóis, ondas, tranças, extensões, perucas, cabelos rapados ou pintados segundo a sua posição na sociedade, cânones religiosos e preferências pessoais. Estes indicadores de estilo e estatuto eram igualmente importantes no Além e o cabelo do morto era arranjado com igual cuidado.

Um estudo de 18 múmias realizado na Universidade de Manchester revelou que a maioria tinha o cabelo revestido por uma substância oleosa, aplicada possivelmente depois da mumificação.

Testes futuros prometem revelar a composição deste produto misterioso com um poder de fixação permanente.