Luís Quinta

Artigos publicados por "Luís Quinta"

Visões da Terra: Almada

Visões da Terra: Almada

Com um apetite insaciável por algas e outros invertebrados, o ouriço-do-mar pode viver quase uma década.

Luís Quinta

Plâncton: vida à deriva nos mares

Plâncton: vida à deriva nos mares

O plâncton, discreto mas essencial à vida marinha, constitui um dos mais importantes desafios da Investigação oceanográfica. Sem ele, não há vida nos mares.

Luís Quinta

Lua cheia no mar

Lua cheia no mar

Ao sabor de ventos e correntes, a medusa-lua pertence ao plâncton, as criaturas que não conseguem contrariar correntes.

Luís Quinta

Berlengas lotadas

Berlengas lotadas

Uma pequena ilha, espécies ameaçadas e muitos visitantes.

Alexandre Vaz

Gerês em contraluz

Gerês em contraluz

O Parque Nacional da Peneda-Gerês é fértil em vida selvagem e propício a belos momentos fotográficos. 

Luís Quinta

Visões da Terra: Ilha Terceira

Visões da Terra: Ilha Terceira

No interior da ilha Terceira, nos Açores, pequenas manchas de floresta de nuvens vão resistindo às transformações do território impostas pela agricultura e pela pecuária.

Luís Quinta

Cabo Sardão, terra de aves

Cabo Sardão, terra de aves

O cabo Sardão é um dos locais privilegiados e de fácil acesso para avistar vida selvagem em Portugal.

Luís Quinta

As três baleias da Adiça

As três baleias da Adiça

As baleias da Adiça pertencem a um grupo de misticetes actualmente extintos, conhecidos como “cetoterídeos”.

Luís Quinta

Os malabarismos prodigiosos das cabras-monteses no Gerês

Os malabarismos prodigiosos das cabras-monteses no Gerês

Passa pouco das nove horas e trinta minutos da manhã no coração dos Pitões das Júnias, no Parque Nacional da Peneda-Gerês. O nevoeiro é cerrado, mas, mais tarde, é-se recompensado com o avistamento de cabras-monteses que encontram aqui o seu refúgio.

Luís Quinta

A fauna e a geologia da Lapa do Fumo em Sesimbra

A fauna e a geologia da Lapa do Fumo em Sesimbra

Na escuridão das grutas, existem formas de vida adaptadas a um ambiente extremo, como uma das mais extraordinárias aranhas do mundo, descoberta numa cavidade discreta do concelho de Sesimbra.

Luís Quinta

Brama dos veados, um segredo da Lousã

Brama dos veados, um segredo da Lousã

As saídas de campo para avistamento da brama dos veados são uma das experiências mais inesquecíveis de contacto com a vida selvagem.

Luís Quinta

Os seres que vivem nos charcos portugueses

Os seres que vivem nos charcos portugueses

Na costa sudoeste portuguesa, o sol de Verão evapora a última água que resta nos charcos temporários. A vida subaquática fica suspensa durante meses e a paisagem transforma-se. Antes do compasso de espera, os charcos foram locais de vida agitada, de animais com design extravagante, muitos e únicos no mundo.

Luís Quinta

Sargos da serra

Sargos da serra

Um cardume de sargos junto da superfície revela o aumento da biomassa, bem como a sua tranquilidade na presença do ser humano, uma novidade proporcionada pelo parque marinho.

Luís Quinta

Chaminé vulcânica nos Açores

Chaminé vulcânica nos Açores

Principal entrada de luz na gruta do Algar do Carvão, na ilha Terceira, nos Açores, esta chaminé, colonizada por vegetação ao longo dos primeiros 20 metros, apresenta uma insuperável riqueza de espécies hepáticas, musgos e plantas vasculares. 

Luís Quinta

Visões da Terra: Portugal

Visões da Terra: Portugal

Com ventos fortes, milhares de animais pelágicos que vivem à superfície do mar, como este hidrozoário conhecido por “veleiro”, podem arrojar às praias.

Luís Quinta

Sapo, sapinho

Sapo, sapinho

Em Março de 2017, uma equipa de investigadores espanhóis, recorrendo à genética, descreveu uma nova espécie de sapinho-de-verrugas-verdes para o território português.

Luís Quinta

Era uma vez... no Jurássico

Era uma vez... no Jurássico

No Jurássico Superior existiu uma comunicação entre o oceano Neotetis e o oceano Pacífico através de uma corrente tropical que circundava o planeta.

Luís Quinta

Como foi a guerra à beira de Lisboa

Como foi a guerra à beira de Lisboa

Em Julho de 1917, a guerra tornou-se dramaticamente real. Um caça-minas colidiu com uma mina na barra do Tejo e afundou-se em menos de um minuto. 

Luís Quinta