Estudos científicos sugerem que não se trata de uma questão de tamanho, mas do habitat em que o felino vive. Na natureza, os leões ocupam espaços muito mais abertos do que os gatos, que, habitando espaços mais fechados, não precisam da força de um rugido.

O rugido do leão, na sua força máxima, é capaz de se projectar a vários quilómetros de distância. Este facto teria aumentado a sua sobrevivência, segundo os estudos, ao permitir-lhe comunicar, apesar da dispersão territorial, com outros da sua espécie ou com indivíduos de outras espécies com as quais compete.