Cerca de 76% dos animais marinhos são bioluminescentes: têm a capacidade de produzir luz graças a uma série de reacções químicas (envolvendo enzimas como a luciferase) ou graças à acção de bactérias. É o caso da lula da fotografia, captada por Sakis Lazarides. Mas que utilidade terá isto para uma lula?

A luz emitida pode ter vários objectivos. Por exemplo, pode servir para atrair potenciais presas para a escuridão, onde as lulas são mais eficientes na caça. Também pode servir para confundir predadores ou mesmo para camuflagem. Mas talvez o objectivo mais curioso seja o de comunicar. Cada espécie ilumina-se com um padrão diferente, o que a torna reconhecível pelos outros.