Sumário:

O tesouro de ouro mais antigo do mundo: A descoberta de uma necrópole do V milénio antes de Cristo na actual Varna, na Bulgária, mudou a nossa concepção da pré-história. Os membros dessa antiga cultura sepultaram os seus mortos com o mais antigo tesouro de ouro trabalhado por humanos que se conhece. Após décadas de investigação, o sítio arqueológico ainda esconde segredos.

Um ano fotografado pela National Geographic: Os retratos de Diana Markosia de jovens decididas a mudar o seu futuro na Somalilândia, as baleias-azuis fotografadas de drone no Atlântico Norte por João Rodrigues ou os morcegos analisados em túneis de vento numa universidade são alguns dos exemplos das imagens relevantes que os fotógrafos da National Geographic captaram nos quatro cantos do mundo durante o ano de 2023.

 A migração das renas: Desde tempos imemoriais que dezenas de manadas de renas se movimentam pelos confins setentrionais da América do Norte. Nos últimos tempos, porém, estas populações diminuíram e ninguém sabe porquê. 

Uma armadilha jurássica: Em 2021, numa falésia perto 
de Cambelas, uma equipa de paleontólogos iniciou a escavação de um amontoado de fósseis como nunca se vira em Portugal. Esta história, na verdade, ainda está a começar...

A última ponte suspensa inca: A Q’eswachaka (ou “ponte de corda”, em quechua) foi durante séculos o único ponto de ligação entre povoados nas margens do rio Apurímac, nos Andes peruanos. A sua reconstrução regular liga o passado ao presente. 

Arrancadas do lar: Durante séculos, crianças indígenas americanas foram separadas das famílias e levadas para missões ou escolas. Para muitas, esses colégios foram pesadelos, onde foram forçadas a assimilar a cultura americana sob tortura. 

Boas leituras!