“Gostarias de ser um sábio e escrever livros, meu filho?” “Creio que preferia lê-los, senhor.” A pergunta é feita por Mister Brownlow ao pequeno Oliver Twist, acolhido em sua casa e impressionado com a enorme quantidade de livros acumulados no estúdio do seu protector (e, depois de muitas peripécias, pai adoptivo).

Os livros (ou, pelo menos, os que apresentamos nesta edição) são um prazer que muitas pessoas associam a momentos de liberdade ou de paz e sossego que permitem dar largas à imaginação, como nas noites mágicas em que pegamos num livro antes de adormecer.

No entanto, por detrás de cada livro, existe uma história e aqui contamos algumas: a relação entre o terrível Inferno de Dante e a sociedade e a política da sua época; a vida aventureira de Cervantes, que o levou aos locais que Don Quixote viria a percorrer; o florescente negócio daquilo a que hoje chamamos show business na Inglaterra da época isabelina, onde Shakespeare se movimentou; as ligações entre o Frankenstein criado por Mary Shelley, que ganhava vida graças a uma descarga eléctrica, e o pensamento científico da época; a relação entre o D’Artagnan histórico e a ficção de Alexandre Dumas; os avanços no conhecimento científico e geográfico do final do século XIX e as obras de Júlio Verne; a terrível Londres victoriana que inspirou Dickens ou a inspiração de Sherlock Holmes colhida no cirurgião escocês Joseph Bell, mestre de Conan Doyle, o criador do imortal detective.

Boas leituras!